sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

36 semanas

O bebê está completamente desenvolvido.O comprimento em geral é de 47cm e o peso de 2700 gramas a 2900 gramas.Nessa fase o bebê suga, chupa o dedo, mexe a pálpebra, soluça, brinca com o cordão umbilical. Às vezes também chora.Dorme 16 horas por dia e sonha 65% desse tempo. Demonstra satisfação e aversão sorrindo quando gostou ou fazendo cara feia se não gostou.Aprecia mais músicas clássicas...Existem estudos para provar que o bebê sente gostos, tipo doce e amargo que passam para o líquido amniótico, fazendo cara feia quando não gosta. Nesta idade gestacional fica mais fácil através de exame direto por uteroscopia registrar estes momentos.A cabeça começa a forçar mais o colo para iniciar o trabalho neste local, como se fosse amaciando os músculos para ficar bem molinho, na dilatação.As dores de acomodação são intensas e incomodam bastante a mamãe. Em compensação, o estômago e as costelas ficarão mais livres e você terá mais facilidade para se alimentar e respirar.É hora de descansar, relaxar e aguardar pacientemente a vontade do bebê para vir a este mundo.Não tenha pressa. Se estiver insegura quanto à saúde do bebê enquanto espera, seu médico pode pedir um exame de doppler para avaliar o bem-estar fetal, ou pode fazer uma monitorização dos batimentos cardíacos do bebê, ou até pela monitorização dos movimentos realizada por você mesmo.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Prazer em Conhecer

Vocês ainda não se conhecem pessoalmente, mas o coração do seu filho já bate mais rápido quando ele ouve o som de sua voz. Mesmo que você não seja do tipo que fala o tempo todo com a a barriga, já está conectada a seu bebê desde os primeiros momentos da gestação. 

Apesar de o vínculo mãe-bebê já existir antes mesmo do nascimento, ele só é desenvolvido de fato no momento em que os canais de comunicação são colocados em prática - o que acontece por meio dos cinco sentidos. 

Hoje sabemos que, quando nasce, o bebê já é capaz de enxergar, de distinguir a voz e o rosto da mãe, de reconhecê-la pelo cheiro, de estabelecer com ela um contato olho a olho. Portanto, a maneira como você olha para o bebê e o segura, a forma como canta para niná-lo, tudo isto contribui para fortalecer o primeiro laço. 

Segundo a médica psicanalista Ângela Fleck Wirth, mãe de Letícia e Frederico, que estuda a relação mãe-bebê, os momentos após o parto são muito importantes. Nesse momento, a mãe está com a sensibilidade aumentada, com mais condições de se conectar ao bebê. E o recém-nascido, por sua vez, está apto a conquistá-la. Porque, ao contrário do que a idealização em torno da figura materna prega, o sentimento de ser mãe não é algo que vem pronto. A mulher pode levar alguns dias após o nascimento para se sentir mãe daquele bebê, que também é ativo na constituição desta relação, diz a doutora Ângela. 

O período de gestação e o primeiro ano de vida são básicos para a saúde mental do indivíduo. O bebê precisa desse vínculo forte com a mãe porque depende totalmente dela. Quanto mais ela consegue suprir as necessidades do seu filho, mais ele poderá, depois, se afastar e seguir o seu caminho com independência. 


Mas, para conseguir dar conta de tudo isso, é preciso que a mãe esteja bem, em contato com os seus sentimentos, e receba apoio do pai da criança, de amigos ou de profissionais como médicos, psicólogos...Como afirma Dr. Fernando José de Nóbrega, pai de Luís Fernando, Maria Leonete, Márcio, Maurício, Todi, Manoel e Lalo, no livro Vínculo Mãe/Filho, o estado psíquico da mãe é mais importante que os cuidados que ele oferece ao filho. O bebê precisa da ajuda materna para processar estímulos de fome, frio, dor. Quando a mãe está incapacitada, tanto física como emocionalmente, sua sensibilidade diminui, e o bebê fica desprotegido e impossibilitado de assimilar o que acontece em seu ambiente. O alimento afetivo é tão indispensável para a sobrevivência do ser humano quanto o oxigênio que respira ou a água e os nutrientes que ingere. 

Como resumiu o pediatra e psicanalista inglês Dr. Donald Winnicott, um bebê sozinho não existe. Vincular-se à mãe, ao pai, a algum adulto que o olhe, abrace, cuide é vital para a criança. Por isso, alimente todos os dias sua conexão com o seu filho. Olhe, toque, beije, cheire, cante para ele. Este vínculo vai se estabelecendo com o tempo, e mais importante do que se preocupar em prover o seu filho com bens materiais, está em demonstrar o quanto ele é querido e desejado dando-lhe atenção e amor. Porque um bebê sozinho não existe. Nem uma mãe.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

O AMOR DE MÃE

 


Quando começaram a remover as ruínas da Segunda Guerra Mundial, os trabalhadores se depararam nos porões de um prédio destruído, em München, Alemanha, com um quadro impressionante. O bombardeio havia rompido o encanamento de água e os refugiados, nos fundos deste porão, morreram afogados. E entre os mortos encontrava-se, bem ao fundo, o esqueleto de uma mãe erguendo nos braços o esqueleto do filho.
Era uma das mães desconhecidas que procurava salvar desesperadamente o seu filho das rajadas dos metralhadores e da água que enchia o esconderijo. O quadro dessa mãe, erguendo seu filho, é o retrato do amor de uma mãe.
O amor de mãe é o amor terreno mais bonito e perfeito que existe sobre a terra. Uma mãe é capaz de fazer tudo pelo seu filho, até mesmo dar a sua vida por ele. A mãe não se importa de passar noites acordada, cuidando do seu filho doente. Com carinho prepara a sua mamadeira e, depois de grande, ainda continua se preocupando com ele.
O amor de mãe é tão grande e tão bonito que chega a ser comparado na Bíblia com o próprio amor de Deus. Diz o Senhor no livro do profeta Isaías, capítulo 49, versículo 15: “Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti”.



fonte  http://lindolfopieper.blogspot.com/2010/05/o-amor-de-mae.html

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

35 semanas


                                     Desenvolvimento fetal 




Seu bebê está pesando por volta de 2,4 quilos, com 45 centímetros de comprimento.
Olhando para sua barriga, é capaz de você conseguir distinguir, de vez em quando, o contorno de um cotovelo, um pé ou da cabeça. Daqui a pouco, como a parede do seu útero e do seu abdome fica cada vez mais fina e deixa passar mais luz, ele vai começar a ter ciclos de atividade durante o dia. 

Esta semana, os dois rins do seu bebê estão totalmente prontos. O fígado também já consegue processar substâncias de que o corpo não vai precisar. 

O volume de líquido amniótico diminuiu bastante, pois o bebê ocupa muito mais espaço dentro da barriga. O útero cresceu nada menos que mil vezes em relação ao tamanho original. Nesta fase você já deve ter engordado entre 11 e 14 quilos, e seu umbigo pode estar saltado e maior. 

Talvez você tenha falta de ar, porque o útero está próximo às costelas. Experimente ficar de quatro para conseguir respirar mais fundo. Mesmo que o peso do útero sobre a bexiga a faça ir ao banheiro sem parar, não reduza sua ingestão de água -- seu bebê precisa de bastante líquido. 

Uma boa idéia, contudo, é diminuir o consumo de bebidas diuréticas, como chá, café e refrigerante, que podem multiplicar sua vontade constante de fazer xixi. 

Logo seu médico deve pedir que você compareça a consultas semanais até o parto. 


http://brasil.babycenter.com/a700100/desenvolvimento-fetal---35-semanas-de-gravidez#ixzz2FkHWxLLh

Uso da chupeta

Quando comecei o enxoval do Enzo, passei a me perguntar sobre o uso da chupeta, se iria dar para ele ou se não iria. Mas na verdade sempre achei desnecessário porque existe outras formas de acalmar o bebe, e minha preferencia era não usar.Depois de ler uma matéria no SBP Sociedade Brasileira de Pediatria  que destacam os prós e contras do uso da chupeta acabei decidindo que realmente não irei usar..



Uso da chupeta 
Departamento de Pediatria Ambulatorial e Departamento de Aleitamento Materno da SBP

A sucção é um reflexo do bebê desde o útero materno e pode ser observado através de ultrassonografias, que mostram alguns bebês chupando o dedinho. Esse reflexo é vital para o crescimento e desenvolvimento psíquico do bebê.
A criança, especialmente em seu primeiro ano de vida, tem uma necessidade fisiológica de sucção. Além da amamentação, que garante a sua sobrevivência, a sucção também promove a liberação de endorfina, um hormônio que produz um efeito de modulação da dor, do humor e da ansiedade, provocando uma sensação de prazer e bem-estar ao bebê.
A amamentação é suficiente para satisfazer o desejo básico de sucção do bebê, desde que ele esteja mamando exclusivamente no peito e a mãe o ofereça sempre que o bebê quiser. É importante enfatizar que a sucção do bebê ao mamar no seio materno é completamente diferente do sugar o bico de uma mamadeira ou chupeta. Mamar no peito é muito importante para o desenvolvimento da mandíbula e demais ossos da face, dos músculos da mastigação, da oclusão dentária e da respiração de forma adequada.
O uso da chupeta vem sendo passado de geração a geração, constituindo-se num frequente hábito cultural em nosso meio e, por seu preço reduzido, é bastante acessível a toda população.
Destacam-se como possíveis “prós” de sua utilização:
1 - trata-se de um calmante imediato do choro;
2 - alguns estudos evidenciaram possível efeito protetor contra morte súbita, desde que seja introduzida após a terceira semana de vida ou com a amamentação já estabelecida e utilizada apenas durante o sono (recomendação oficial da Academia Americana de Pediatria - AAP).

Por outro lado, temos muitos “contras” para comentar sobre a utilização da chupeta.
1 - Inúmeros estudos mostram que a chupeta está sempre associada com um tempo menor de duração do Aleitamento Materno e que a mesma acaba por ser um indicador de dificuldades da amamentação. Este fato acabou sendo decisivo para que a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) optassem como recomendação oficial de não utilizar bicos e chupetas desde o nascimento, pois o tempo de duração do aleitamento materno influi diretamente na saúde do bebê e da mãe, quanto mais tempo amamentar, mais saúde para ambos. Esta orientação é compartilhada pelo Ministério da Saúde do Brasil que desde 1990 optou pela implantação da Iniciativa Hospital Amigo da Criança, que tem como regra (nono passo - o sucesso da amamentação) a não utilização de bicos, mamadeiras e chupetas em alojamento conjunto.
2 - Com relação a acalmar, temos uma linha de psicólogos que discordam desta forma de acalmar, pois temos inúmeras maneiras de acalmar um bebê (carinho, colo, cantar, amamentar, etc.) sem a necessidade de utilização de um artifício que traz malefícios para a saúde do bebê. Orientam ainda que quando uma criança começa a introduzir o dedo na boca, temos que dar uma função para as mãos, desta forma, entrega-se brinquedos adequados para a idade para que a distração seja direcionada em outro sentido. Claro que a criança poderá levar este brinquedo à boca (mordedores, por exemplo), mas isto não leva a vícios. Portanto não “vicia” em chupeta e nem no dedo.
3 - Outros estudos apresentam efeitos prejudiciais do uso da chupeta com relação à oclusão dentária, levando à deformação na arcada dentária e problemas na mastigação, além de atrasos na linguagem oral, problemas na fala e emocionais. O risco de má oclusão dentária em crianças que utilizam chupetas pode chegar a duas vezes em relação aos que não usam.
4 - Temos ainda prejuízos respiratórios importantes, levando a uma expiração prolongada, reduzindo a saturação de oxigênio e a frequência respiratória. A respiração acaba ficando mais frequente pela boca (respiração oral), o que piora a elevação do palato (céu da boca), diminuindo o espaço aéreo dos seios da face e provocando desvio do septo nasal. A respiração oral leva à diminuição da produção da saliva, que pode aumentar o risco de cáries. Como a respiração nasal tem a função de aquecer, umidificar e purificar o ar inalado e isto não ocorre de forma adequada na respiração oral, temos maiores chances de irritações da orofaringe, laringe e pulmões, que passam a receber um ar frio, seco e não filtrado adequadamente.
5 - Outras consequências da respiração oral são: as infecções de ouvido, rinites e amigdalites.
6 - O uso de chupetas também está associado a maior chance de candidíase oral (sapinho) e verminoses, já que é quase impossível manter uma chupeta com higiene adequada.
7 - Na confecção de bicos e chupetas temos o uso de materiais possivelmente carcinogênicos (N-nitrosaminas) que ainda carecem de estudos mais aprofundados.
8 - Com relação à morte súbita, a mesma é definida como uma morte inesperada de crianças menores de 1 ano de idade, com pico entre 2 e 3 meses, que permanece inexplicada após extensa investigação, incluindo história clínica, necropsia completa e revisão do local do óbito. Portanto é uma situação em que até o momento não sabemos qual é a verdadeira causa. Existem muitas críticas sobre as metodologias utilizadas nestes estudos, o que enfraqueceria em muito e tornaria no mínimo precoce a argumentação de que a chupeta seria um possível protetor da morte súbita. Apesar de ser uma indicação oficial da AAP, esta opinião não é compartilhada por importantes órgãos como o MS (Ministério da Saúde do Brasil – área técnica da criança e do aleitamento materno), OMS, UNICEF, WABA (ONG internacional que promove a semana mundial da amamentação) e IBFAN (Rede Mundial que luta pelas leis que normatizam a propaganda de alimentos que podem prejudicar a instalação e manutenção do AM), que entendem ser necessária a realização de mais estudos sobre este assunto controverso.
9 - Por fim, vale destacar que um estudo de revisão, multidisciplinar, publicado no Jornal de Pediatria em 2009, buscou na literatura prós e contras o uso de chupeta e chegou à conclusão final de que foram encontrados mais efeitos deletérios do que benéficos.
Desta forma, a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que os pais tenham claramente esta visão de “prós e contras” do uso da chupeta, para que, junto ao seu pediatra, possam tomar uma decisão informada quanto a oferecê-la, ou não, aos seus bebês.

http://www.conversandocomopediatra.com.br/website/paginas/materias_gerais/materias_gerais.php?id=77&content=detalhe



terça-feira, 11 de dezembro de 2012

33 Semanas

                          Desenvolvimento Fetal

Seu bebê chegou ao marco de 2 quilos, e mede por volta de 44 centímetros.

 

Nesta fase, a criança começa a se posicionar para o parto, e normalmente fica de cabeça para baixo.


Seu médico vai monitorar com atenção a posição do bebê nas próximas semanas. Alguns bebês resolvem ficar sentados, o que pode prejudicar a perspectiva de parto normal.  A cabeça do seu bebê ainda é relativamente flexível, e os ossos não se fundiram completamente. Um dos motivos para isso é facilitar a passagem pelo canal do parto. Mas os ossos do restante do corpo estão ficando cada vez mais rígidos. A pele do bebê também perde o aspecto avermelhado e enrugado.

Se for o seu primeiro filho, há mais chances de o bebê encaixar a cabeça na pelve esta semana, pressionando seu colo do útero. (Isso acontece com cerca de metade das mães de primeira viagem).

Para quem já teve outro filho, a previsão é que o encaixe aconteça uma semana antes do parto -- e em algumas mulheres o bebê só "desce" no começo do trabalho de parto.


Pode ser que seus pés e suas mãos comecem a inchar, principalmente no fim do dia. A retenção de líquidos, também chamada de edema, costuma piorar nos dias quentes. O surpreendente é que beber bastante líquido na verdade ajuda a amenizar o inchaço. Seu corpo -- e em especial os rins -- e seu bebê precisam de muito líquido, portanto beba bastante água.

Se o inchaço vier muito de repente, porém, nas mãos ou no rosto, não hesite em procurar o médico -- pode ser um sinal de pré-eclâmpsia, uma perigosa elevação da pressão arterial à qual estão sujeitas as gestantes, às vezes até aquelas que sempre tiveram pressão baixa.

Se for o seu primeiro filho, há mais chances de o bebê encaixar a cabeça na pelve esta semana, pressionando seu colo do útero. (Isso acontece com cerca de metade das mães de primeira viagem).

Para quem já teve outro filho, a previsão é que o encaixe aconteça uma semana antes do parto -- e em algumas mulheres o bebê só "desce" no começo do trabalho de parto.

Pode ser que seus pés e suas mãos comecem a inchar, principalmente no fim do dia. A retenção de líquidos, também chamada de edema, costuma piorar nos dias quentes. O surpreendente é que beber bastante líquido na verdade ajuda a amenizar o inchaço. Seu corpo -- e em especial os rins -- e seu bebê precisam de muito líquido, portanto beba bastante água.

Se o inchaço vier muito de repente, porém, nas mãos ou no rosto, não hesite em procurar o médico -- pode ser um sinal de pré-eclâmpsia, uma perigosa elevação da pressão arterial à qual estão sujeitas as gestantes, às vezes até aquelas que sempre tiveram pressão baixa.
Se for o seu primeiro filho, há mais chances de o bebê encaixar a cabeça na pelve esta semana, pressionando seu colo do útero. (Isso acontece com cerca de metade das mães de primeira viagem).
Para quem já teve outro filho, a previsão é que o encaixe aconteça uma semana antes do parto -- e em algumas mulheres o bebê só "desce" no começo do trabalho de parto.
Pode ser que seus pés e suas mãos comecem a inchar, principalmente no fim do dia. A retenção de líquidos, também chamada de edema, costuma piorar nos dias quentes. O surpreendente é que beber bastante líquido na verdade ajuda a amenizar o inchaço. Seu corpo -- e em especial os rins -- e seu bebê precisam de muito líquido, portanto beba bastante água.
Se o inchaço vier muito de repente, porém, nas mãos ou no rosto, não hesite em procurar o médico -- pode ser um sinal de pré-eclâmpsia, uma perigosa elevação da pressão arterial à qual estão sujeitas as gestantes, às vezes até aquelas que sempre tiveram pressão baixa.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Faltando pouco agora para o dia mais esperado...

...O seu Nascimento meu filho Amado!

                                                   


                                             

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Contagem Regressiva para chegada do Enzo

 Agora estou na contagem regressiva para a chegada do meu baby, faltando 8 semaninhas. Cada semana que passa  a ansiedade aumenta.
Ansiosa  para conhecer o rostinho do meeu principe, e estar com ele em meus braços.

Hoje enfrentei a balança..
Quando engravidei.. 50 Kg
Hoje 32 semanas 56 Kg..  6 kilinhos a mais..




32 semanas

                             
                                 

                                                     Desenvolvimento fetal                                

Seu bebê pesa aproximadamente 1,7 quilo, e tem cerca de 42 centímetros de comprimento. 
                                  



Embora os pulmões estejam entre os últimos órgãos do bebê a amadurecer, seu filho já inspira o líquido amniótico, treinando para respirar e exercitando os pulmões. É possível enxergar o movimento da respiração num exame de ultra-som
Cabelo grosso ao nascer não quer dizer necessariamente que a criança vá ter cabelo grosso mais tarde, mas bebês que nascem com o cabelo bem fininho tendem a ter cabelo fino quando adultos. 
Se você estiver esperando um menino, os testículos dele devem estar descendo do abdome para o saco escrotal. Às vezes, no entanto, um dos testículos -- ou os dois -- não está na posição certa quando o bebê nasce. 

Em dois terços dos casos de meninos que nascem com criptorquidia (testículo que não desceu), o problema se resolve sozinho até o primeiro aniversário. 

É provável que você esteja engordando até meio quilo por semana. Isso acontece porque nas últimas sete semanas de gravidez o bebê ganha metade do peso total que terá ao nascer. É bom garantir, portanto, que você esteja comendo bem nesta reta final. 

• Obs.: Segundo os especialistas, cada bebê se desenvolve do seu jeito -- mesmo dentro do útero. O objetivo destas páginas sobre desenvolvimento fetal é dar uma idéia geral de como o feto cresce dentro da barriga. 

http://brasil.babycenter.com/a700091/desenvolvimento-fetal---32-semanas-de-gravidez

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

brincadeira entre os blogs

Gente tá rolando uma brincadeira entre os blogs, e eu fui convidada pela Regielle do blog Gravida aos 16 (obrigada por me convidar!!) a participar dessa brincadeirinha para nos conhecermos melhor!

Então aqui vão as regrinhas:
  • Escrever 11 coisas aleatórias sobre você.
  • Responder as 11 perguntas que a pessoa lhe mandou e criar mais 11 perguntas para as pessoas que você vai enviar.
  • Escolher 11 pessoas para repassar essa brincadeira e colocar os links dos respectivos blogs.
  • Avisar os blogs escolhidos.
  • Não retorne a brincadeira para quem te enviou.
  • Postar as regras.



Então vamos lá 11 coisas sobre mim:

1. Sempre tive o sonho de Ser mae e estou realizando esse sonho

2. Não consigo dormir cedo, antes da 1 da manha de jeito nenhum

3. Odeio que me acordem, fico super irritada

4. Não sou nenhum pouco fã de serviço de casa

5. Sou ciumenta

6. Amo fazer compras, principalmente para comprar para meu bebe

7. Amo ser mae de um principe

8. Tenho um filho de 4 patas e sou apaixonada por ele

9. Fico nervosa com qualquer coisa, e como diz meu marido bruta

10. Muito ansiosa

11. Amo a medicina

Agora as 11 perguntas :)


1. Uma pessoa marcante na sua vida
Meu marido

2.Um dia marcante ?
Dia que descobri que estava gravida

3. Melhor ano da sua vida?
Esta sendo 2012, e logo se tornara  2013 o melhor


4. O que te faz feliz?
Saber que logo verei meu filho

5. Oq nao gosta de fazer ?
Limpar casa

6. prefere frio ou calor?
prefiro o clima mais frio, mais fresco

7. pra vc qual eo dia mais esperado ?
Concerteza o nascimento do meu filho tao esperado

8Um nome ? pq?
Enzo, lindo nome do meu principe

9.um lugar?
Tantos lugares foram marcantes

10. uma musica?
While I'm Waiting (Enquanto eu espero )  John Waller!

11.como foi ou imagina seeu parto ?
Imagino e sera o dia mais feliz da minha vida, quero cesaria

eas perguntinhas sao :

1. Como esta sendo ou foi sua gravidez?
2. Um grande sonho?
3. O que te faz feliz?
4.O que te deixa muito xateada?
5. O que nao gosta de fazer de jeito nenhum?
6. Como foi quando descobriu que estava gravida?
7.Quando descobriu o sexo do bebe, tinha preferencia?
8. Seu maior anseio?
9. Uma musica que te marcou?
10. mais gosta de fazer?
11. Uma qualidade sua?



1. Deise         http://watashinoakachan.blogspot.com/
2. Jessica      http://nossopequenoprincipe2013.blogspot.com/
3.Samanta     http://buscandoofuturo.blogspot.com/
4. Grazi         http://bebezices.blogspot.com/
5.Bruna         http://blaiiz.blogspot.com/
6.Amandha    http://amandhaleoanabeatriz.blogspot.com/
7.Jessica Nunes http://www.aminhagravidezs2.blogspot.com.br/

Espero que voces participem, eu gostei de ter participado..bjos p voces mamaes e para seus bebes. 

















Você depois da chegada do bebê


Depois do parto?

Pode ser que você fique incrivelmente feliz, com um sentimento de plena satisfação física, mental e emocional. Pode ser que você fique exausta, dolorida, aérea, decepcionada e até deprimida. Ou você pode ficar em qualquer ponto entre esses dois extremos. 

Todos esses estados são absolutamente normais. Lembre-se de que você está se recuperando de um enorme esforço físico, no caso de um parto normal, ou de uma cirurgia abdominal, no caso de uma cesárea. Tenha paciência e dê ao seu corpo tempo para descansar e recuperar as energias. O descanso e o apoio da família costumam ser suficientes para que as mulheres voltem à ativa bem rápido. 

Que mudanças físicas meu corpo vai sofrer imediatamente depois do parto?

Assim que o bebê nasce, muitas das mudanças graduais por que seu corpo passou durante a gravidez começam a se desfazer, só que num ritmo muito mais rápido. Por isso, você perceberá vários sinais físicos: 

• Você vai ter um sangramento vaginal parecido com a menstruação. Nos primeiros dez dias o fluxo será semelhante ao dos dias mais intensos do período menstrual, e depois ele vai se transformando numa secreção amarronzada, que pode durar até seis semanas. O excesso de atividade pode aumentar a intensidade do sangramento. 

• Seu útero vai voltar rapidamente ao tamanho e à posição normal. Para isso, ele vai se contrair, processo que é acelerado pela amamentação. Você pode sentir cólica quando der de mamar: os hormônios estimulam as contrações do útero. A intensidade dessas cólicas aumenta a partir do segundo filho. O sangramento também pode ser mais forte nesses momentos, por isso use um bom absorvente. 

• A vagina vai retomar o vigor muscular normal, e os músculos do assoalho pélvico vão voltar para perto da posição anterior. (Leia mais sobre como a vagina se recupera do parto.) Você pode colaborar para o processo fazendo exercícios para os músculos pélvicos

• Pequenas lacerações e cortes no útero, na vagina e no períneo (a área entre a vagina e o ânus) cicatrizam rápido; a episiotomia, um corte cirúrgico feito na hora do parto normal para facilitar a passagem do bebê, pode demorar mais tempo. Os pontos, tanto na região vaginal como de cesariana, podem ficar doloridos por semanas. 
• Logo depois do parto, os seios ainda ficam macios, pois só estão produzindo um pouco de colostro (o líquido meio transparente que protege a saúde do bebê). Depois de três ou quatro dias o leite vai "descer", e suas mamas vão ficar quentes, inchadas e sensíveis. No começo, seus mamilos também podem ficar doloridos, e os primeiros segundos de cada mamada podem ser desconfortáveis. Essa sensação costuma melhorar depois do quinto dia. 

• Sua barriga vai ficar flácida e enrugada, e a cintura simplesmente não existirá. Você ainda vai estar carregando boa parte do peso que ganhou durante a gravidez. Muito provavelmente vai ter de usar as roupas de grávida por um certo tempo. 

• A dor nas costas e as hemorróidas podem continuar importunando você. 

• Você pode ficar com estrias nos seios, na barriga e nas coxas. 

• Seus tornozelos e pés vão inchar mais ainda, depois do parto, antes de começar a desinchar, num processo que pode levar cerca de dez dias. Quanto menos você descansar, mais tempo vai demorar para desinchar. 

• Se você fez uma cesárea, provavelmente vai sentir dor para sentar e levantar da cama, ou se ficar muito tempo em pé. 

Sobra alguma coisa de bom?

Sim! Nem tudo é tão difícil. Com a queda nos níveis de progesterona no seu corpo, o tônus muscular de todos os sistemas vai voltando. Assim, a azia melhora rápido, assim como a prisão de ventre e as varizes. As hemorróidas demoram mais um tempinho.

http://brasil.babycenter.com/

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Presentinhos do Papai



Preparo dos seios para amamentar


A partir do quinto mes de gravidez, cada seio deve ser submetido a massagens diarias, durante cerca de dez minutos, com alguma substancia oleosa, visando ativar sua circulaçao e promover maior resistencia dos mamilos  (bicos dos seios ). Desta forma tambem poderão ser corrigidos os bicos invertidos ou retraidos, que, se  não forem cuidados a tempo, dificultarão enormemente a amamentação do recem - nascido.. Os mamilos devem ser tracionados  (puxados) suavemente, para ficarem mais salientes, obtendo-se melhor resultado se simultanemente for comprimida a area circunvizinha. É de grande utilidade tentar a retirada de secreção lactea durante cada massagem. Tem se comprovado que estes cuidados, principalmente o ultimo conselho, tornam a amamentação muito mais facil, diminuindo consideravelmente o temido empedramento do leite materno. Quando os mamilos são planos ou invertidos, a mãe devera usar um protetor de mamilo dentro do sutia nos ultimos tres meses de gravidez, para facilitar sua saida. Os primeiros dias são decisivos para a produção e a descida de leite, que devera continuar ate os seis meses ou mais. A mãe precisara da presença ou auxilio de alguem experiente. E deve ter um sutiã firme e bem ajustado, pois os seios habitualmente ficam cheios nos primeiros dias e as vezes ate o quarto dia. Deve-se usar o sutiã nos primeiros tres meses de amamentação.




Fonte Livro a Vida do Bebe.. DR. Rinaldo de Lamare
Otimo esse livro, fala desde do nascimento, o primeiro dia do bebe, primeira semana, primeiro mes ate o segundo ano.

 Sobre a dentiçao, vacinas, doenças, medicamentos e muitos outros temas.



31 Semanas


                              

                                       Desenvolvimento Fetal

Os braços, as pernas e o corpo todo do bebê continuam sendo recheados de tecido adiposo -- e finalmente os membros são proporcionais em relação ao tamanho da cabeça. Ele pesa cerca de 1,5 quilo e já se parece mais com um recém-nascido. O comprimento total é de 41 centímetros.

Talvez você perceba que seu bebê não está mais fazendo tantos movimentos bruscos quanto antes. Não se preocupe, a questão é que está faltando espaço. Desde que você sinta algum movimento, não há problema. Acredite se quiser, ele ainda tem muito o que crescer. O bebê vai ganhar mais quase 1 quilo antes de nascer. 
Os órgãos do seu bebê continuam a amadurecer, e ele já urina água, num treino do trato urinário para depois do nascimento. Exames que produzem imagens do cérebro já mostraram que, por volta do oitavo mês de gravidez, os fetos têm padrões de sono característicos da presença de sonhos. 

Não se assuste se tiver engordado 2 quilos só este mês. É normal no último trimestre ganhar quase meio quilo por semana, já que o bebê está crescendo rápido para se preparar para nascer. Se estiver calor, o inchaço natural desta fase, causado pelo acúmulo de líquido, pode contribuir para seu aumento de peso. 

http://brasil.babycenter.com

domingo, 11 de novembro de 2012

Contrações de treinamento ou de Braxton-Hicks

Lá pela metade de sua gravidez, às vezes até antes, você pode notar que os músculos do seu útero deixam sua barriga dura, o que dura de 30 a 60 segundos. Nem todas as mulheres sentem essas contrações, que surgem aleatoriamente e costumam ser indolores.

Elas recebem o nome de contrações de treinamento, contrações "falsas" ou contrações de Braxton-Hicks, em homenagem ao médico inglês John Braxton Hicks, que as descreveu pela primeira vez em 1872.

Os especialistas acreditam que elas sejam uma espécie de treino do corpo para o trabalho de parto. Alguns acham que elas colaboram para o processo de "apagamento" do colo do útero (que vai ficando mais fino) e para a dilatação.

As contrações de treinamento costumam ser sentidas a partir de 16 semanas, ou bem mais tarde. Mas também é normal não sentir essas contrações nenhuma vez.


Contrações de treinamento
  • Acontecem só algumas vezes por dia, e não mais que duas vezes por hora.
  • Normalmente param quando você muda de atividade. Se você passou muito tempo sentada, levante-se e caminhe. Se ficou muito tempo de pé, sente-se ou deite-se.
  • São irregulares, não pegam ritmo. Ou, se pegam, é só por um período curto.
  • Não são muito compridas: duram menos de um minuto.
  • Não vão aumentando de intensidade.
  • Podem atingir só uma parte da barriga
  • Podem ser deflagradas pelos movimentos ou pela posição do bebê

O que eu devo fazer para aliviar o desconforto das contrações falsas?

Muitas mulheres acabam notando que as contrações vêm com mais frequência quando elas fazem alguma atividade física, mesmo que seja tirar as compras do carro. Outras percebem que a bexiga cheia demais deflagra contrações de treinamento. Se as contrações estiverem incomodando você, faça o seguinte:
  • Vá ao banheiro fazer xixi.
  • Mude de atividade. Se estava em pé, deite-se um pouco. Se ficou muito tempo sentada, levante-se e dê uma caminhada.
  • Tome um copo d'água.
  • Se ainda assim não melhorar, você pode tomar um banho morno

Quando devo me preocupar com as contrações?

Procure atendimento médico se: Para quem está com menos de 37 semanas
  • Se a contração for acompanhada de secreção vaginal parecida com água ou sangue. Podem ser sintomas de rompimento da bolsa ou de problemas com a placenta.
  • Se sentir mais de três ou quatro contrações em uma hora, ou se elas estiverem vindo em intervalos regulares. Pode ser sinal de trabalho de parto prematuro.